Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Comentários

Textos/comentários a publicações de autores de outros blogs.

Textos/comentários a publicações de autores de outros blogs.

Comentários

07
Abr22

Comentário 238

Zé Onofre

                238, sobre a publicação Dia mundial da árvore e dia mundial da poesia, por Isabel Silva empessoas e coisas da vida

21.03.22


A beleza e a poesia encontram-se,

Cruzam-se e separam-se

Nas coisas mais prosaicas,

Nos momentos mais inesperados,

Em tempos para elas nada talhados.

A beleza e a poesia encontram-se

Nos sentidos de quem sente

Nas palavras que os sentidos sugerem,

Naquele momento,

E não noutro qualquer.

 Zé Onofre

 

25
Jan22

Comentário 200

Zé Onofre

                     200

 

2021/10/27, Sobre a publicação Quem és tu?!, de Eu sou Eu

 

Certamente seria,

Diz Desmond Morris

Uma das não sei quantas espécies de símios,

Sendo que pertenço à espécie pelada,

Macaco Nu.

Há pouco ainda

Desci de uma árvore.

Caminho, ainda a quatro.

De olhos no chão

Só enxergo apenas à frente do nariz.

O alto das árvores

Ficou para trás

Encurtaram-se-me as lonjuras.

Para ver mais além

 

Tacteante levanto-me

Firmo-me nos membros posteriores

Torno-me homo "erectus". 

Com um ramo com que prolongo o braço

Ou mais comprido fica

Com uma pedra que arremesso.

E ali ficaria. 

Não faria o resto da caminhada

Que me trouxe, ao agora

Que hoje sou - somos –

A tentar ir mais além,

Talvez porque sim,

Sem saber como

Nem para quê.

28
Ago21

Comentário 78

Zé Onofre

          78

O sonho nasce

De uma gota de orvalho

Refractando o sol da manhã.

Do piar de um recém-nascido,

Embalado pelo vento,

No seu berço no alto de uma árvore.

Da lágrima de uma mãe

Quando sente o bebé,

Saído do seu ventre,

No seu colo ávido de dar ternura.

De um sussurro do vento

Nas folhas de um bosque.

Do balir de um anhito,

Tropeçando, ainda, nas suas frágeis pernitas.

Do cantar de uma fonte,

Futuro ribeiro, ou rio,

Leito de sonhos levados para o mar.

Do Olhar de uma pessoa enamorada,

A ver o respirar manso da amada.

Do beijo delicado dos amados,

Numa noite de luar, ou de estrelas.

Do amor concretizado

Num momento único e simples.

Este sonho

Que nasce e renasce,

Que floresce em flores,

Amadurecem em frutos,

Que maduros largam as sementes no vento,

Nasceu no momento,

Ou quem sabe milhões de anos antes,

Em que um primata,

Inadvertido desceu de uma árvore,

E, sem saber o que fazia,

Caminhou pela Savana

Até se manter erecto.

   Zé Onofre

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub