Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Comentários

Textos/comentários a publicações de autores de outros blogs.

Textos/comentários a publicações de autores de outros blogs.

Comentários

22
Ago21

Comentário 73

Zé Onofre

                    73

Qual rola rumando a sua casa

Havia pouco, ou muito, abandonada.

Havia já quase, mas ainda não,

Abandonado 

A busca por a amiga

Afastada destes olhos.

Olhos,

Caminhos cruzados

Nos quais nos achamos,

Há, apenas, alguns dias.

Boa volta 

Aos olhares partilhados

Com amigos já antigos,

Outros novos a ganhar radículas

Nos olhares aqui gravados.

  Zé Onofre

20
Ago21

Comentário 70

Zé Onofre

                 70

Paz de espírito,

Quem a souber

Que m'a ensine,

Que eu vou buscá-la.

A pé ou de rastos,

Aos trancões ou aos baldões,

Pelo rio, pelo ar,

Ou pelo mar.

Digam-me onde ela está

E eu irei buscá-la.

Já tentei encontrá-la

No ruído da multidão,

Sentado quedo e mudo,

Vendo o turbilhão rodopiar.

Sentado no alto do monte

Confidenciando com o vento.

À beira rio sentado no açude

A ouvir a água cantar.

Sentado numa fraga

A ouvir o mar.

Sentado num banco da praça

Falando com o poeta de bronze

Olhando imperturbável o Marão.

Já fechei os olhos.

Já fechei os ouvidos.

Já desisti de ler.

Já desisti de tudo.

A paz de espírito

Continuou altivamente inalcançável.

Quem a souber,

Me ensine o caminho

Que eu vou buscá-la.

    Zé Onofre

20
Ago21

Comentário 68

Zé Onofre

68

Somente os Loucos     

Têm uma visão clara do futuro.

Um louco olha o presente

E sente e pressente

Que o porvir

Tem necessariamente

De ser diferente

Do que é e do que já foi.

Não serão os economistas/financeiros,

Nem os políticos seus sacerdotes,

Que terão o discernimento certo

Para verem muito mais a frente.

Apenas os verdadeiros Loucos,

Loucos,

Criarão, a partir do caos que é este tempo,

Um mundo muito diverso do actual.

Ainda que ninguém os leve a sério,

Não se intimidam.

Continuam na sua Loucura normal,

A anunciar uma nova humanidade

Mesmo sabendo que com o seu dito delírio

Acabe preso num outro qualquer Tarrafal.

      Zé Onofre

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D